VÁRZEA GRANDE

MATO GROSSO

Após denúncias, Sema fiscaliza mortes de jacarés que teriam sido provocadas por visitantes

Avatar

Publicados

MATO GROSSO


A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) fiscalizou a região de Porto Jofre, no Pantanal, após denúncia de jacarés mortos por visitantes.

A equipe de Fiscalização de Fauna percorreu a região de barco nesta quarta-feira (09.06), em Poconé, para monitorar o local das ocorrências e encontraram 9 jacarés mortos.

O grupo suspeito não se encontrava mais na região, porém a equipe vai continuar monitorando a fauna local para que crimes ambientais como esse sejam devidamente punidos e não se repitam.

O Coordenador de Fiscalização de Fauna, Jean Holz, afirma que a Sema busca fazer fiscalização cada vez mais frequente na região e que os agentes estão encarando esse caso como um fato isolado.

“Há muito tempo não tinha ocorrência dessa natureza naquela região. O jacaré é um animal silvestre muito importante e que faz parte da cadeia alimentar do Pantanal. A sua caça é proibida, prevista em lei 9.605/98 dos crimes ambientais”.

Como denunciar crimes ambientais

O cidadão pode fazer a denúncia de crimes ambientais pela Ouvidoria da Sema. As denúncias são sempre anônimas, com absoluto sigilo. A orientação é que se descreva os fatos de forma específica e com detalhes, identificando data de ocorrência, tipo da ocorrência e local.

Leia Também:  Governo de MT já distribuiu mais de 90% das doses recebidas; veja quanto cada município aplicou

Para registrar uma denúncia na Ouvidoria da Sema, basta acessar um dos canais de atendimento disponíveis por telefone, e-mail ou pessoalmente.
Telefone: 0800 065 3838
E-mail: [email protected]
Endereço: Centro Político e Administrativo, Rua C, S/N, Cuiabá – MT.

*Supervisão de texto de Renata Prata

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

MATO GROSSO

“O princípio para um casamento duradouro é o respeito”, afirma inscrito para o Casamento Abençoado

Avatar

Publicados

em

Por


Kátia Medeiros e Francisco Nascimento, moradores do bairro Paiaguás, em Cuiabá, resolveram oficializar a união de mais de 36 anos no Casamento Abençoado. Eles foram casados durante sete anos, mas após uma briga decidiram se separar e foi na ação do Governo do Estado, que é uma iniciativa coordenada pela primeira-dama de Mato Grosso, Virginia Mendes, por meio da Unidade de Ações Sociais e Atenção à Família (UNAF), e execução direta da Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc), que o casal viu a oportunidade de trocar as alianças por mais uma vez.  

Francisco relatou que a companheira foi para Corumbá, em Mato Grosso do Sul, com os filhos ficar com a mãe e assim, ficaram seis meses separados. Ele ainda ressalta que foi um período muito difícil, pois além de ficar longe da mulher amada, havia a distância dos filhos. “Eu fiquei completamente desnorteado. Depois desse tempo, ela viu que não era aquilo que queria e veio para Cuiabá novamente. Conversamos e estamos juntos até hoje, com filhos criados e netos”, disse.

Leia Também:  Desenvolve MT capacita agentes para ampliar oferta de crédito no interior de Mato Grosso

Kátia revelou que a separação foi impensada, coisa de um jovem casal sem muita experiência. “Eu vejo essa ação como uma oportunidade de casar novamente. Até o nosso filho caçula incentivou a gente e deu uma força dizendo ‘Por que vocês não casam?’ Já éramos para termos casados faz tempo sabe? Mas foi ficando, o tempo passando e deixamos de lado e agora surgiu essa oportunidade”, pontua.

Ambos pontuam que para um relacionamento duradouro têm que haver quatro princípios básicos: o amor, a compreensão, a paciência e o respeito.

O Casamento Abençoado tem objetivo oportunizar de forma gratuita aos casais, com renda total de até três salários mínimos e cadastrados no CADÚnico, a segurança jurídica por meio da regularização civil matrimonial, além de possibilitar o fortalecimento da união familiar. Casamento Abençoado. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até sexta-feira (25.06), de duas formas: virtual ou presencialmente.

Jean Carlos e Angélica Priscila também fizeram a inscrição para o Casamento Abençoado e estão juntos há dois anos. Jean explica que a história do casal é um pouco diferente, voltado para a evangelização e com muito planejamento. 

Leia Também:  Governo de MT já distribuiu mais de 90% das doses recebidas; veja quanto cada município aplicou

“Nós somos da igreja e o que mais queremos dentro do namoro é o casamento. A gente vive um processo um pouco diferente no sentido de viver a castidade e isso é importante para nós. Decidimos juntos casar e estamos buscando o processo agora. É algo muito bom e válido porque deixamos o nosso trabalho e emprego e família para viver em prol da evangelização. A gente vive da providencia de Deus e esse projeto colaborou muito porque é um custo a menos. O casamento possui vários custos e esta ação é algo que ajuda e muito”, diz.

Inscrições

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas de duas formas: pelo e-mail [email protected], encaminhando cópia do RG e CPF junto com o Formulário de Inscrição preenchido; presencialmente, levando os documentos pessoais até a sede da Setasc, localizada no Centro Político e Administrativo; ou, ainda, na sede do Procon Estadual, localizado na Rua Baltazar Navarros, n°567, Bairro Bandeirantes. 

Outras informações sobre os pré-requisitos e documentos necessários podem ser obtidas nos sites do Governo de Mato Grosso (www.mt.gov.br) e da Setasc (www.setasc.mt.gov.br), ou pelo telefone (65) 3613-5726.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

MATO GROSSO

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA